Qual a melhor ração?

O momento de comprar ração de cachorro ou de gato é sempre confuso.

Sabe-se que o ideal seria que nossos pets fossem alimentados com ração premium, porém nem todos possuem condições financeiras para isso.

Acessibilidade

Para pessoas com muitos animais, não é viável alimentar a todos com rações caras.

Não estou aqui dizendo que a qualidade da ração não importa, mas existem opções.
O intuito desse texto é mostrar que cães e gatos podem ser bem alimentados, mesmo não consumindo rações famosas compradas na Pet Shop.

Salvo exceções, como animais com doenças que necessitam de ração medicamentosa, cães e gatos com boa saúde podem tranquilamente consumir rações mais acessíveis.

Composição

Assim como nós, cães e gatos não digerem bem o milho. Ele está presente na composição da maioria das rações, mas não deve ser a base dela.

Como pode ser visto aqui, cães e gatos são animais essencialmente carnívoros, portanto, sua ração deve ter a carne como produto principal.

Cuidado com os subprodutos de carne.

Muitas rações populares são compostas à base de penas, couro, cascos, ossos e cartilagem. Eles podem até somar à proteína, mas não significa que são componentes nutritivos.

Cores

Sabe aquela ração colorida que parece apetitosa aos olhos? Não as compre.

Nenhuma fábrica separa os sabores dos grãos. Portanto, aquele colorido é apenas corante.

Rações de qualidade não podem de forma alguma conter corantes artificiais. Mesmo assim, não é raro ver grãos extremamente coloridos sendo vendidos como ração premium.

Veja se realmente está comprando o que lhe é oferecido.

Números que importam

Segue breve explicação sobre o que cada nível de garantia importante representa:
Umidade: A umidade da ração não deve ultrapassar 10%. Rações muito úmidas geram fungos.

Proteína Bruta: Medida através do nitrogênio, ela representa a matéria orgânica presente na ração. Não deve ser inferior à 20% na ração canina e 30% na felina.

Extrato Etéreo: Essa é a quantidade de gordura da ração. O ideal é ele variar entre 10 e 14%. Atenção: pets obesos ou com problemas hepáticos devem ingerir menos gordura.

Matéria Fibrosa: Os pets necessitam de fibras para a digestão e a evacuação. O ideal é que a ração contenha entre 3 e 4% de matéria fibrosa. Muita fibra impede a boa digestão, podendo causar desnutrição. Pouca fibra atrapalha o trânsito intestinal, podendo causar constipação.

Matéria Mineral: Esse nível não altera a nutrição propriamente dita, pois é referente ao que resta no processo da fabricação. Ou seja, rações com bons nutrientes liberam menos matéria mineral no final da produção. Esse nível não deve ultrapassar 10%.

A tabela abaixo foi retirada de uma ração pouco conhecida, cujo o custo de um pacote de 25kg é de R$90,00. Essa ração contém níveis de garantia que considero adequados para cães saudáveis.

Conclusão

Por fim, nem sempre preço é qualidade. Existem marcas desconhecidas com qualidade muito superior à rações que passam na televisão.
Fique atento á composição, sempre escolhendo rações com ingredientes de fácil digestão.

Onde encontrar

Boas rações podem ser compradas à preços acessíveis também pela internet nos sites da , e !

Veja mais

Você sabe quais frutas são permitidas ou proibidas para os pets? Descubra aqui.

Seja o primeiro a comentar em "Qual a melhor ração?"

Comente isso

Seu e-mail não será publicado.


*