Como escolher a melhor ração para cachorro ou gato?

O momento de comprar ração de cachorro ou de gato é sempre confuso.

Sabe-se que o ideal seria que nossos pets fossem alimentados com ração premium, porém nem todos possuem condições financeiras para isso.

Advocate, Advantage, Frontline, Mebendazole Vetnil, Vermivet, Petzi, Canex, Drontal, Bravecto, Capstar, Novartis, Simparic, PetLove, Petz, Cobasi

Acessibilidade

Para pessoas com muitos animais, não é viável alimentar a todos com rações caras.

Não estou aqui dizendo que a qualidade da ração não importa, mas existem opções.
O intuito desse texto é mostrar que cães e gatos podem ser bem alimentados mesmo não consumindo rações famosas compradas na Pet Shop.

Salvo exceções, como animais com doenças que necessitam de ração medicamentosa, cães e gatos com boa saúde podem tranquilamente consumir rações mais acessíveis.

Composição

Assim como nós, cães e gatos não digerem bem o milho. Ele está presente na composição da maioria das rações, mas não deve ser a base dela.

Como pode ser visto aqui, cães e gatos são animais essencialmente carnívoros, portanto, sua ração deve ter a carne como produto principal.

Cuidado com os subprodutos de carne.

Muitas rações populares são compostas à base de penas, couro, cascos, ossos e cartilagem. Eles podem até somar à proteína, mas não significa que são componentes nutritivos.

Cores

Sabe aquela ração colorida que parece apetitosa aos olhos? Não as compre.

Nenhuma fábrica separa os sabores dos grãos. Portanto, aquele colorido é apenas corante.

Rações de qualidade não podem de forma alguma conter corantes artificiais. Mesmo assim, não é raro ver grãos extremamente coloridos sendo vendidos como ração premium.

Veja se realmente está comprando o que lhe é oferecido.

Números que importam

Segue breve explicação sobre o que cada nível de garantia importante representa:
Umidade: A umidade da ração não deve ultrapassar 10%. Rações muito úmidas geram fungos.

Proteína Bruta: Medida através do nitrogênio, ela representa a matéria orgânica presente na ração. Não deve ser inferior à 20% na ração canina e 30% na felina.

Extrato Etéreo: Essa é a quantidade de gordura da ração. O ideal é ele variar entre 10 e 14%. Atenção: pets obesos ou com problemas hepáticos devem ingerir menos gordura.

Matéria Fibrosa: Os pets necessitam de fibras para a digestão e a evacuação. O ideal é que a ração contenha entre 3 e 4% de matéria fibrosa. Muita fibra impede a boa digestão, podendo causar desnutrição. Pouca fibra atrapalha o trânsito intestinal, podendo causar constipação.

Matéria Mineral: Esse nível não altera a nutrição propriamente dita, pois é referente ao que resta no processo da fabricação. Ou seja, rações com bons nutrientes liberam menos matéria mineral no final da produção. Esse nível não deve ultrapassar 10%.

A tabela abaixo foi retirada de uma ração pouco conhecida, cujo o custo de um pacote de 25kg é de R$90,00. Essa ração contém níveis de garantia que considero adequados para cães saudáveis.

Conclusão

Por fim, nem sempre preço é qualidade. Existem marcas desconhecidas com qualidade muito superior à rações que passam na televisão.
Fique atento á composição, sempre escolhendo rações com ingredientes de fácil digestão.

Onde encontrar

Boas rações podem ser compradas à preços acessíveis também pela internet nos sites da , e !

Veja mais

Você sabe quais frutas são permitidas ou proibidas para os pets? Descubra aqui.

Comente isso

Seu e-mail não será publicado.


*