Eclampsia: A febre do leite

Você sabia que as mamães pets também podem sofrer de Eclâmpsia?
Saiba como ajudar sua amiga!

Eclâmpsia

A eclâmpsia é caracterizada por um aparecimento súbito de sinais que vêm dos baixos níveis de cálcio no sangue (hipocalcemia).

Geralmente, a eclâmpsia ocorre em cães de pequeno porte, principalmente entre a 1ª e a 3ª semana pós parto.

Apesar de menos corriqueiro, ela também pode ocorrer em cães de raças maiores e nos gatos.
O risco é maior nas grandes ninhadas, e mais frequente após o 2º parto.

Os cães mais predispostos à eclâmpsia são:

Chihuahuas
Poodles (anão e toy)
Terriers pequenos (Yorkshire, West, Scottish e o Fox Paulistinha)

Causas

A principal causa da eclâmpsia é a má nutrição durante a gestação e a lactação. Porém, a ingestão excessiva de cálcio, causada por suplementação sem supervisão veterinária, também pode desencadear o problema.

Existe um hormônio, o PTH, que é responsável por controlar as concentrações de cálcio no organismo.

Se a fêmea recebe quantidades exageradas de cálcio durante a gestação, a produção desse hormônio diminui. Assim, quando ela precisa do cálcio para produzir o leite, seu sistema não está preparado e desencadeia os sinais de eclâmpsia.

Durante a lactação, os filhotes consomem uma grande quantidade de leite num curto espaço de tempo, o que resulta numa rápida remoção de cálcio do sangue da fêmea.

Caso a mamãe não esteja bem alimentada, os níveis de cálcio caem drasticamente.

Sintomas

Felizmente, os sinais da eclâmpsia são bastante fáceis de se reconhecer, especialmente quando associados ao fim da gravidez e a produção de leite.

Os sintomas mais comuns são:

Convulsões;
Rigidez muscular;
Tremores musculares;
Nervosismo e agitação;
Dificuldade para andar;
Aumento da frequência respiratória;
Hipertermia (temperaturas muito altas que podem chegar aos 42ºC)

A evolução dos sintomas é extremamente rápida, evoluindo para tetania em menos de 12h. Se não for tratada rapidamente pode ocasionar edema cerebral, coma e a morte.

Tratamento

Tudo que o tutor pode fazer pela futura mamãe é anterior ao parto.
Quando a eclâmpsia já foi desencadeada, apenas o cuidado veterinário pode ajuda-la.

A rápida administração de um tipo especial de cálcio consegue parar os espasmos tetânicos em aproximadamente 15min.

Os filhotes devem ser afastados da mãe por cerca de 48h. Nesse período, os recém nascidos devem ser alimentados com leite de substituição, facilmente encontrado em Pet Shops.

Prevenção

Durante a gestação e a amamentação, a fêmea deve ser alimentada com ração contendo altos níveis de proteína e cálcio, como as super premium ou ração para filhotes.

A suplementação com cálcio nunca deve ser feita sem recomendação do médico veterinário.

Leia mais

Saiba todos os cuidados que devem ser tomados com as mamães caninas, aqui.

Seja o primeiro a comentar em "Eclampsia: A febre do leite"

Comente isso

Seu e-mail não será publicado.


*